50 anos de Srila Prabhupada

Chat de domingo, 27 de setembro de 2015

Srila Prabhupad

Srila Prabhupada ki jay!

Hoje é um dia muito especial, pois estamos celebrando os 50 anos de Srila Prabhupada no Ocidente. Srila Prabhupada nos deu um presente maravilhoso e podemos multiplicá-lo. Ele semeou a semente do bhakti, ele nos deu esse presente. Esta semente está presente e é replantada em diferentes lugares, pelo que podemos seguir cuidando e semeando, pois não basta apenas semeá-la, também temos que cuidá-la e regá-la para finalmente colher e assim fazer nossa respectiva oferenda a Srila Prabhupada.

Somos afortunados recebedores destas sementes que foram plantadas em nossos corações. Desta forma, entramos em contato com o transcendental, pois foram semeadas pelo semeador original. Me refiro à semente plantada por Srila Prabhupada mesmo, ele chegou até New York e começou tudo.

Srila Prabhupada compôs umas canções quando chegou a Boston no Jaladuta. São canções muito lindas:

Em verdade te digo, irmão
Krishna nos dará Sua graça,
Quando Radharani se satisfaça,
Isto por certo te declaro.
Em verdade te digo, Krishna
Radharani dará Sua graça,
Quando meu Guru se satisfaça,
Isto por certo te declaro.

Isto é algo muito puro. Quem tem este tipo de apreciação tão pura? Radharani dará sua graça quando meu Guru se satisfaça… E quando meu Guru se satisfará? Isso é muito difícil, pois é o representante de Radharani, Prabhupada dizia. Meu Guru me mandou ao Ocidente e se ele for seu representante, então, Krishna, me ajude a satisfazer Radharani. Se quiser ter rolos com Radharani, então ignore minha oração, e como sabe que satisfazer a Radharani é nossa meta, ele utilizou esta alavanca, este é o significado correto.

Sri Siddhanta Sarasvati, é querido ao filho de Saci,
Seu serviço a Krishna é sem igual,
Ele é o mahanta-guru, o mais elevado e puro,
Krsna-bhakti dá em todo lugar.
Por seu grande desejo, aqui, ali, ao mundo inteiro,
Conquistará com Gaura-Nam,
Em toda a terra, povos, cidades, aldeias,
Cantarão o Krsna-Nam.

Agora Prabhupada está contando a história de como chegou para comparilhar sobre Krishna a todo mundo.

Uma inundação de ananda cobrirá a todas as almas,
Pela graça de Gouranga,
E quando nesta terra, não se veja mais miséria,
Se alegrarão os vaishnavas.

Os vaishnavas querem parar a miséria do mundo, imagine que ambição, não querem apenas regar umas sementes e sair correndo, eles querem parar a miséria deste mundo.

Sou indigno e caído para servir seu motivo,
Não sou capaz de te satisfazer,
Por isso veja que hoje me encomendo ao meu Senhor.
Pois Ele é todo excelente,
Por seu shakti é que podemos servir ao Guru
e nos realizarmos nesta vida.
Seu serviço nos torna afortunados e alegres,
E nos dá associação divina.
Tu és meu eterno amigo, mas por dar ouvidos,
Sofri em muitos nascimentos,
Mas se hoje de novo pudermos nos ver de novo,
Me dará uma grande felicidade.

Srila Prabhupada disse: “Eu quero estar contigo, meu Senhor”…

Em Sua companhia sentirei muita alegria,
Indo na manhã aos Seus campos,
Nos boques de Vraja, rodari em plena ananda,
Esse dia eu tanto aguardo.

Este verso de Prabhupada para alguns devotos fala que ele é um devoto muito próximo de Radharani, Ele fazia muito serviço em Raman Reti, onde acontecem coisas maravilhosas de Vrindavan, servo de Radharani na particularidade da escola de Sri Vrindavan Dham.

De um modo muito belo me veio Tua lembrança,
Ao chamar-te de forma intensa,
Sou Teu servo eterno, e por isso sempre Te anseio,
Tu és minha exclusiva meta.

Assim, seguindo aos homens caía em um poço escuro, por me associar com tantos desejos materialistas, mas Narada me salvou ao me fazer um discípulo Seu, por isso, como posso do Seu serviço me afastar?
Srila Prabhupada conta uma história linda, na segunda canção que continua nesta linha de pensamento que também foi composta no Jaladuta…

Que grande é Tua graça, Krishna, com este caído,
Agora que me tens,
Faça o que quiseres comigo.

Penso que ao enviar-me aqui, guardas algum plano,
Senão não me haveria trazido a este horrível lugar.

Todos estão aqui absortos em paixão e ignorância,
E ao conselho de Vasudeva não dão importância.

Mas se Tua graça sem causa bem lhes concedes,
Tudo sairá correto, pois Tu tudo podes.

Como entenderão a doçura do Teu serviço?
Oro para convencê-los de que é muito propício.

Por Teu desejo estas almas estão agora em maya,
E só por Teu desejo poderão ser salvas.

Te peço que as libere deste cativeiro,
E que entendam Tua mensagem, se assim for Teu desejo.

Tu mesmo encarnaste como o Bhagavatam,
Quem o escute submissamente, bem o entenderá.

Da paixão e ignorância se liberarão,
E não haverá nenhuma sujeira em seu coração.

Como entenderão Tua palavra transcendental?
Sou desafortunado, baixo e sem capacidade.

Mas já que me trouxe aqui para falar,
Meu êxito ou fracasso dependem de Ti, nada mais.

Oh, Mestre, só posso repetir Tua mensagem!
Faças que o meu falar seja apto para sua aprendizagem.

Por Tua graça minhas palavras poderão ser puras,
E ao ouvir se aliviarão da dor e da dúvida.

Jay Nimai! Jay Nitay! Essas canções são do coração de Srila Prabhupada e obterá algo que ele mesmo quis comunicar.

Agora, o que acha de estar com esse general Srila Prabhupada? Nós não nos imaginamos que é ser mendigo do amor, ele é o mendigo de Radharani e Mahaprabhu, ele nos disse mais e mais, dobro e dobro, triplo e triplo, quádruplo e quádruplo, um milhão e um milhão.

Srila Prabhupada sempre estava pendente de tudo, pregando e ele sempre tinha a faculdade de um humilde mendigo. Claro que ele pregava em essência algo que se podia entender apenas com a particularidade deste chamado, para nos fazer devotos de Krishna e isto é apenas graças a Prabhupada e por isso seguimos pregando.

Outros 50 anos virão para logo celebrar os 100 anos de Srila Prabhupada no Ocidente, é por isso que é uma linda celebração e é por isso que recebemos muito bem, celebrar, festejar… O domingo do festival, o festival do amor, isso é o que eu queria dizer em poucas palavras.

Amém a Srila Prabhupada, animem às pessoas no caminho de Srila Prabhupada, esta é a oportunidade exclusiva.

 

Seu sempre bem-querente,
Swami B. A. Paramadvaiti.